30.4.12

Youtube Monday

Se não sabem o que é o Projecto 15 Mil, então merecem ser chicoteados e estrafegados. O Rui [faço vénia silenciosa quando pronuncio o seu nome] fez um edit para comemorar o primeiro aniversário da mais épica viagem de Vespa deste lado da internet.

   

27.4.12

Posta Sem Conteúdo Original

Aviso: P.S.C.O.! (Posta Sem Conteúdo Original)

Autor desconhecido

O Morrissey dos saudosos The Smiths, numa Sprint da 1ª série (a melhor), a fotografar com o que parece ser uma Rolleiflex TLR. Classe.
    

23.4.12

Youtube Monday

Na Holanda, a cadeia de pizzas Domino's adicionou sons de motor falsos às suas scooters eléctricas de distribuição. Isto tem algo a ver com o Apocalipse mas ainda não percebi bem como.


    

20.4.12

Maravilha, mais uma miniatura amarela!

Fui presenteado com mais uma miniatura para a minha Colecção de Miniaturas Coleccionáveis em Miniatura (C.M.C.M.), trazida desde as costas longínquas de Palermo. Os leitores mais perspicazes provavelmente notaram que é amarela. Começo a notar uma preponderância assustadora de miniaturas amarelas na minha colecção de miniaturas coleccionáveis em miniatura, o que vem cimentar a minha hipótese que coloca o tom amarelo como a Cor Oficial do Apocalipse Scooterista Vindouro (C.O.A.S.V.).

P4191082
Duas ou três têm seguro mas só uma é que está em condições de andar

Os leitores mais perspicazes de entre o grupo de leitores mais perspicazes também terão notado a etiqueta que informa que a peça em questão não é um brinquedo e serve apenas para efeitos decorativos. Ora a minha natureza rebelde leva-me a ignorar todos estes avisos sufocantes ("mistura a 2%", "perigo alta voltagem", "ponte fechada" e outros semelhantes) e por isso peguei na minha miniatura nova e empurrei-a pela carpete fora e pela mobília acima ao mesmo tempo que fazia a minha melhor imitação do barulho de um motor a 2 tempos de baixa cilindrada com os meus lábios carnudos e sensuais. Só usei o travão dianteiro, no entanto, pois o pedal de travão feito com um rebite não me inspirou confiança.
    

19.4.12

Capacete Hugo Bob HB.02

Recebi mais uma "libertação de pressão" (L.P.), desta vez dos senhores simpáticos da Nexx, informando do lançamento para o mercado do capacete Hugo Bob HB.02. Há pouco tempo atrás a Nexx lançou o capacete Hugo Bob HB.01 e aparece agora a segunda edição deste conceito. Acho que fizeram um belo trabalho mas podiam já ter corrigido a mesma gralha ortográfica da outra vez: aparece "Boss" em vez de "Bob" em todo o material publicitário.

Fotos da Nexx

Um estudo apurado do material literário fornecido revela uma série de características importantíssimas deste novo capacete motociclístico para andar de mota (C.M.P.A.M.). Notem que estas são citações exactas da libertação de pressão (L.P.):
  • design retro Italiano
  • estilo retro
  • Lifestyle Italiano
  • exclusivo toque italiano
  • espírito inimitável da Itália dos anos 50
  • distinto apelo Italiano
  • glamour e estilo vintage
  • Charme & Elegância da Riviera Italiana
  • tema retro italiano
  • Sofisticação Desportiva (N.R.: presumivelmente Italiana e/ou retro)
  • descomprometido estilo dos anos 50
  • Riviera Chic
Não sei se o capacete está homologado para uso fora da Riviera ou fora dos anos 50, é melhor confirmarem antes com o fabricante. Mais à frente a L.P. informa-nos de outra característica ímpar deste C.M.P.A.M.:
"No interior do capacete, o usuário irá encontrar pequenos bibes tubulados com as letras Hugo Boss, bem como uma nota personalizada dos designers."
A minha Lambegreta também tinha uns bibes tubulados; eu arranquei-os fora e meti umas abraçadeiras metálicas, funciona melhor. Quanto à nota personalizada dos designers, deve ser algo do género "este lado para dentro" para cumprir as normas de homologação, ou então "pagar a conta da luz/comprar leite". A L.P. continua então a debitar informação preciosa:
"As cores mediterrânicas dos capacetes de motociclismo HUGO BOSS HB.02 refletem o fascínio da mágica e paradisíaca costa italiana. A cor Vermelho Tijolo é inspirada nas fascinantes e portentosas montanhas que descem abruptamente para o mar. A cor Verde Oliva exala a luxuosa flora mediterrânica com as suas oliveiras centenárias e persianas verdes de estilo Ligúria. O Azul retro, a excecional beleza do azul profundo do mar."
Aparentemente o C.M.P.A.M. Hugo Bob 02 não só estará disponível em vermelho tijolo, verde tropa e azul cueca, mas também com cheiro a monte que desce abruptamente para o mar, a persianas verdes de estilo Lugúria, e a peixe. Se esta escolha olfatória é difícil, a escolha de cor, por outro lado, é óbvia: azul-cueca. Neste caso peçam o azul "retro" - é um código especial.


Para finalizar, é bom ver que uma empresa nacional continua a esforçar-se e a tentar melhorar os seus produtos, mesmo com o Apocalipse a apenas oito meses. Só Deus sabe que eu já deixei de me esforçar há muuuuuito tempo. O C.M.P.A.M. HB.02 peca gravemente, no entanto, por não "proporcionar emoções de condução inacreditáveis" - para isso recomendo amortecedores Pinasco.
   

17.4.12

Amortecedores Pinasco

Acabei de receber* uma "libertação de pressão" (ou press release) dos produtivos preparadores da Pinasco: eles têm amortecedores.

Foto de Pinasco

Feitos na Itália com materiais e construção de alta qualidade, os amortecedores Pinasco ostentam a afinação normal de pré-carga da mola via anel de ajuste. Existem modelos dianteiros para a Special/ET3/PK, para a PX/T5, um modelo traseiro para todas as Vespas a partir de 1960, e modelos dianteiros e traseiros para a GT/GTS/Super.

A "libertação de pressão" afirma ainda que estes componentes "proporcionam emoções de condução inacreditáveis", algo que me parece sinceramente inacreditável. Mas, a verificar-se este facto, deve ser muito mais barato que sexo e/ou drogas.

*foi mais há duas semanas atrás mas eu sou preguiçoso
    

9.4.12

Vespas de Natal na Páscoa

Durante a época Pascal comemoramos a ocasião em que o Pai Natal ofereceu a receita do chocolate ao Coelhinho da Páscoa; desse modo, nada é mais apropriado que fotografias atrasadas da última reunião Vespas de Natal do VCG (aviso: site com música).

PC188596

PC188592

PC188615

PC188594

Mais algumas aqui.
   

6.4.12

Cartões de memória químicos

Na altura em que as Vespas ainda saíam da fábrica com platinados, as máquinas fotográficas digitais usavam uns cartões de memória invulgares. Eram cartões grandes, cilíndricos, com uma capacidade de 36 fotos, e só podiam ser usados uma vez. No entanto, talvez a característica mais invulgar destes dispositivos de armazenamento era que necessitavam de um leitor de cartões químico que só havia na loja; era preciso levá-los lá para descarregar as fotos.

Ora como eu curto cenas retro e vintage de um modo particular e processos complicados de fazer as coisas de um modo geral, utilizo ainda ocasionalmente estes cartões de memória antigos. O senhor da loja com o leitor de cartões químico deve ter dificuldade em lembrar-se do meu nome ou algo parecido pois socorre-se de métodos alternativos para identificar os meus cartões. Like.

scooter doodles
   

4.4.12

Avaria 6 - escape

Ora portantos eu ia a descer a Rua dos Caldeireiros com pendura, que é uma rua inclinada e de paralelo, quando passei por cima de uma tampa de saneamento. Não devia ter feito isso mas eu até ia devagar e calculei que não deveria haver grande problema. Mas houve.

P1169648

A esquina da tampa de saneamento, a fronteira entre a tampa e os paralelos, era uma aresta saliente do plano normal do pavimento. O escape bateu nessa aresta (não, a pendura não era gorda, tinha um peso perfeito) e, em vez de raspar um bocadito como é normal, arrancou um paralelo do chão e rodou por cima dele!

P1169649

O escape dobrou para trás e ficou quase quase quase a raspar no pneu; o colector ficou com a Maior Mossa do Universo (M.M.U.). A traseira da Vespa levantou violentamente, de um modo que eu nunca tinha experimentado, deixando a pendura sentada em cima do porta-couves; a velocidade dianteira diminuiu para zero quase instantaneamente atirando-me contra o guiador e deixando-me bastante perplexo com tão invulgar ocorrência dinâmica.

P1169647

Não percebi o que se tinha passado imediatamente mas, olhando para trás e ignorando os olhares assustados dos transeuntes, vi um buraco do tamanho de um paralelo encostando à face da tampa de saneamento e um paralelo solto a pouca distância.

Estranhamente a performance do motor não pareceu ser afectada pela M.M.U. e respectiva diminuição da secção efectiva do colector; no entanto, como este escape já tinha 90.000 quilómetros em cima, achei conveniente encomendar um substituto. Cuja tinta preta desapareceu por completo do colector no fim da primeira volta, deixando um tom de metal queimado.

P3200637

O escape velho tinha um ganchinho soldado onde se prendia uma mola para o impedir de descer (modificação do Sam) mas não me dei ao trabalho de fazer isso neste. No entanto, o bocal começou a descer e prendi a mola com uma abraçadeira para resolver o problema, pois não é boa ideia estar a apertar o bocal à bruta num cilindro de alumínio. Apesar de ser um escape de origem novo, não se revelou mais silencioso que o velho antigo - estranho.
   

3.4.12

Avaria 5 - cabo do ar

Como tiveram a oportunidade de assistir em directo e com comentário jogada a jogada, uma supostamente simples reinstalação do puxador do ar forçou-me a cometer umas sucatices épicas. Exacto, aqui na Horta não se embeleza nada; todos os falhanços, burradas e sucatices são apresentados em definição total para benefício do vosso schadenfreude.

P2210005

Toda esta animação se deveu a uma dificuldade de instalação que, estava eu convencido, se devia a um comprimento incorrecto do meu cabo de ar. A aquisição de um cabo novo provou que eu estava correcto porque o novo é ligeiramente mais comprido que o antigo (mesmo depois de ter encurtado a espiral do antigo) tornando a instalação do puxador uma operação trivial como deveria ser. Aí tinha razão.

P2210010

O cabo novo foi instalado e ficou a funcionar bem. Durante algumas semanas, passadas as quais se tornou perro :\. Terei que revisitar o assunto e verificar a qualidade da minha mão-de-obra (sim, confesso, sou falível), mas continuo a acreditar firmemente que há algo de fundamentalmente errado e acéfalo no  desenho geral do sistema do cabo do ar. A sério, estava a soar a sirene para a saída quando algum estagiário rabiscou os desenhos do cabo de ar numa sexta-feira em Pontedera. Not like.
  

2.4.12

Youtube Monday com pozinhos

Mais: Lambretta mega kitadona.
Menos: não é narrado pela Vicki Butler-Henderson.


E depois das 17 horas diárias de Youtube à procura de vídeos de Lambrettas kitadonas ainda dou um saltinho ao Facebook da Horta de vez em quando. Foi numa dessas ocasiões que me deparei com mais um sinal do Apocalipse Scooterista Vindouro (M.U.S.A.S.V.): 666 "gostadores".



Se ainda não "gostam" da Horta no Facebook, não se dêem ao trabalho; o Apocalipse está a apenas 263 dias de distância. É aliás por causa disso que eu vou começar a baldar-me na Horta. Por exermplo, vai deixar de haver foto do dia para os utilizadores básicos, passando a ser visível apenas para os possuidores de uma conta Horta Premium. Se eu ganhasse milhares de euros por mês com a Horta, talvez até se justificasse o esforço, mas como o valor se fica pelas centenas...

No tempo que ainda nos resta poderemos assistir a uma intensificação da corrida para Veículo Oficial do Apocalipse Scooterista Vindouro (V.O.A.S.V). Por agora ainda é impossível estimar quem sairá vencedor mas arrisco-me a fazer uma previsão: o veículo vencedor terá carters alemães maquinados. O alumínio é o Metal Oficial do Apocalipse.