12.2.14

Salvem os ciclistas

Estamos todos bem familiarizados com aquela sensação de sermos uma espécie ameaçada quando rolamos na estrada. Os autocarros e camiões passam-nos tangentes, os enlatados atravessam-se à nossa frente e empurram-nos, e basicamente tudo o que se mexe quer mandar-nos ao chão.

No entanto, os Vespistas/ scooteristas/ motociclistas não são o degrau inferior da cadeia alimentar rodoviária. Os ciclistas são os operadores de veículo mais fracos, desprotegidos e incompreendidos de todos; numa tentativa de corrigir a situação, o novo código da estrada introduz (e muito bem) várias mudanças relacionadas com velocípedes.

Uma das mais importantes (podem ver todas as alterações comentadas aqui) é a obrigatoriedade de abrandar e dar 1,5 metros de distância aquando da ultrapassagem a uma bicicleta. É claro que isto já era coberto pelas regras gerais de segurança nas ultrapassagens e pelo senso comum, mas infelizmente o senso comum não o costuma ser.

Respeite o ciclista

Assim, meus caros colegas das duas rodas de diminuto diâmetro, juntemo-nos todos na protecção dos nossos irmãos ciclistas, marginalizados e ameaçados como nós, sempre com o objectivo de uma via pública segura e pacífica, partilhada em harmonia por todos os utilizadores. Vivam as bicicletas.