20.12.12

Adeus Apocalíptico

Finalmente chegou, o Fim do Vespismo Scooterista Nacional Português Final Apocalíptico do Apocalipse (F.D.O.N.S.R.F.J.X.S.J.M.D.K.). Os sinais foram numerosos e facilmente reconhecíveis. A data fatídica é amanhã e receio que nunca mais nos falemos. O que acontecerá amanhã? O vazio total? Um momento permanente para sempre? A escuridão completa? O nada irreconhecível?

Liguei o Super Computador da Horta (S.C.H.) para ver o que ele dizia mas distraí-me a ver vídeos de gatos e esqueci-me de fazer o cálculo. Como fiquei sem moedas de 50 cêntimos, vou ter que opinar por instinto: desconfio que a massa Vespista mais velha se vai dedicar às motorizadas nacionais e a malta mais nova se vai mudar para as fixed gear.

Como fiquei sem moedas também me é impossível estabelecer uma classificação final do Scooterismo Nacional Clássico (isto era um concurso, certo?) mas posso dizer-vos que se têm uma Vespa azul-cueca ficaram em último e que não há nenhuma Heinkel no Top 50.

E prontos, é mais ou menos isso. Não nos devemos ver mais mas desejo-vos muita saúde. Deixo-vos com um vídeo em exclusivo planetário onde se pode observar que a nova 946 apresenta problemas de comportamento dinâmico muito graves, devido à falta da faixa branca estabilizadora nos pneus.


Foi divertido. Bom Apocalipse para todos nós.
     

11.12.12

946? Acho que vou esperar pela 947

A Horta obteve em exclusivo mundial as primeiras imagens cinematográficas em vídeo-movimento da nova Vespa 946 a ser testada a fundo:



Não, a sério, existe um vídeo oficial mas que se revela tristemente deficitário em Morenas Sorridentes de 23 Anos de Idade (M.S.23A.I.), como manda a regra não escrita dos vídeos oficiais de scooters. A Honda, por outro lado, cumpre plenamente a sua cota de M.S.23A.I.

E características técnicas? Pois visitei aquele que previsivelmente será  um dos sites internético-digitais mais populares do Apocalipse, www.vespa946.com, e saquei a dita informação técnica do novo modelo:
  • "essência do design"
  • "a expressão pura do estilo"
  • "cristalização em forma e substância"
  • "o valor da estética e dinamismo "
  • "verdadeiro luxo"
  • "crescentemente ambicioso e captivante"
  • "exalta os valores clássicos"
  • "a sinuosidade entontecedora"
  • "abordagem artesanal com contornos futuristas"
  • "confirmação do esírito que anima e descreve o nascimento da excelência"
  • "infindável era épica de prazer"
  • "essência do design" (outra vez)
  • "pura expressão de um estilo"
  • "modelo dinâmico para o início duma nova era"
  • "à medida do Universo"
  • "projectada para o Olimpo de ideias com uma perspectiva universal"
  • "projecção clarividente de mobilidade sustentável cuja forma e substância cristalizam a estética fundamental e valores dinâmicos"
A cena da "infindável era de prazer épico" desperta-me bastante interesse, mas a parte da "à medida do universo" nem tanto; acho que não caberia na minha garagem. Apesar de "sinuosidade entontecedora" ser mencionada, estou convicto que a 946 deve ser divertida de conduzir, graças a ABS, controlo de tracção, motor potente e longa distância entre eixos.

Já vi imagens fotografico-digitais de uma 946 pintada de amarelo, o que confirma a minha previsão de que o amarelo é o novo azul-cueca. Eis, novamente em exclusivo planetário, a primeira miniatura da 946 na tonalidade Azul-Cueca Pós-Apocalíptico ou Amarelo Para Os Amigos (A.C.P.A.A.P.O.A.), que agora embeleza a Colecção da Horta de Tralha Desnecessária (C.H.T.D.):

PB144011
Se um membro da tua família for a Palermo trazer-te-á uma destas como prendinha do museu Vespa local

O "U" é a inicial de Ui Ca Feia. Não, mas agora a sério, já não penso que a 946 seja tão feia quanto os "dentes de um heroinómano do Terceiro Mundo", não. Só do Segundo Mundo. Apesar de o design arrojado não me arrepiar o estômago tanto como no início, continuo a considerá-lo como um falhanço e vou-vos explicar porquê, apesar de ninguém ainda estar a ler cá tão em baixo da posta.

O que se passa é que a 946 retira a sua inspiração do protótipo MP6 de 1945, máquina essa que possuía umas linhas agrícolas e desequilibradas. O design magnífico da Vespa ainda estava num estado muito primitivo e pouco refinado, e os cromos do departamento de design da Piaggio que usam camisolas de gola alta e óculos sem armação deviam era ter pegado numa Vespa dos anos 60 como ponto de partida, como uma VBB ou uma GS160. Essas sim, é que representam verdadeiramente o expoente máximo do design da Vespa com linhas elegantérrimas a roçar a perfeição.

Já agora, só por brincadeira hipotético-saudosista, pedi ao super-computador da Horta para fazer uma simulação grafico-visual de altíssima resolução e qualidade do aspecto duma 946 em azul-cueca com pneus de faixa branca e um selim à maneira.

vespa-946

De nada. Como Veículo Oficial do Apocalipse (V.O.A.), acho que preferiria uma T-Max toda espremida.
     

10.12.12

Youtube Monday

No Brasil há história de corridas, e há corridas hoje em dia. Ainda em formato experimental fortemente amador, mas são corridas. E chamam-lhes "desafio de motonetas", em vez de "corridas de Vespa". E também há um vídeo "produzido na camaradagem", em vez de "feito por brincadeira".


É hilariante ver o pessoal a correr de fato de treino, com retrovisores e descansos. Mas é boa onda, sim senhor.
             

12.11.12

Posta Sem Conteúdo Original (P.S.C.O.)

Aviso: Posta Sem Conteúdo Original (P.S.C.O.)



Com que então fizeste 50 quilómetros de Vespa ao Domingo para ires almoçar leitão? Uau, és mesmo hardcore...



    

9.11.12

Tendências do Veículo Oficial do Apocalipse

(antes de começarmos, não querem ir ao fundo da posta num instante e parar o raio do vídeo que começa a tocar sozinho?)




Quais são as mais recentes tendências no campo das Tendências do Veículo Oficial do Apocalipse (T.V.O.A.), ninguém me pergunta? Pois já há uma foto da 946 de produção que chegará brevemente (ou chegaria, se o Apocalipse não fosse já ali).


Fala-se em ABS, controlo de tracção, emissões reduzidas, refrigeração a ar, iadaiadaiada não me interessa. Deixem-me ser o primeiro a oficializar a minha opinião contra-corrente: a 946 é feia. A 946 é mais feia que os dentes de um heroinómano do Terceiro Mundo. Eu sei que eles estavam a tentar recuperar as linhas do protótipo de 1946, mas eu também já tentei recuperar coisas e correu muito mal.

Ainda não há novidades sobre qual a tonalidade azul que estará disponível.

Pessoalmente continuo convicto que o V.O.A. poderá muito bem ter mais que duas rodas. Poderá ser um carro Piaggio de três lugares para a cidade, um Ape mais leve que o ar, ou até uma autocaravana Ape tuning. A tendência é, neste caso, muito tendente.

No departamento de tendências ligeiramente menos tendentes, a LML sempre tem um motor automático de 500cc com 7 mudanças de punho que absorve poluição e corrige problemas de disfunção eréctil.


A Horta obteve um vídeo exclusivo do primeiro test-drive deste antecipado propulsor que, como seria de esperar tendencionalmente, acada de modo apocalíptico. Bom Apocalipse para todos nós.

   

23.10.12

Youtube Monday

Como o fim do Scooterismo Clássico Nacional está apenas a dois meses de distância, não haverá Vespa World Days em 2013. Mas, se houvesse, seria algo parecido com isto:



E agora com a banda sonora correcta, a Música Oficial Do Apocalipse (M.O.A.).

   

19.10.12

Links de Sexta-feira

O tempo está a ficar ranhoso, já não consigo fingir que ainda estou em férias de Verão. Desse modo, é com prazer moderado que anuncio o regresso da Horta a um nível de actividade pateticamente diminuído.

     

8.10.12

O Apocalipse em três rodas

Quando menos se esperava, eis que surge mais um concorrente ao título de Veículo Oficial do Apocalipse Scooterista Vindouro (V.O.A.S.V.), um triciclo de drifting com motor Vespa.

Motor Vespa.... de 23 cavalos.


Então e a Vespa PX a 4 tempos com motor automático de 200cc? Tenho andado a poupar o troco do meu pão com queijo e copo de leite morno todos os dias...
   

30.8.12

Ibero na REV #massagemdeego

Há um par de meses atrás saiu a minha reportagem de 6 páginas do Ibero na revista REV. É sempre gratificante para um fotógrafo amador ver uma foto sua em página dupla numa publicação de elevado caprichamento fotográfico. Daí a massagem de ego.

P8233220

E aqui está uma foto que o Bob tirou duma foto que o Bob tirou onde se vê o Bob a tirar essa mesma foto. #meta

P8233222
   

27.8.12

YouTube Monday

Se este fosse um blógue internético normal, o vídeo que se segue teria como assunto a nova scooter da BMW, ou a Vespa 946 ou uma cena assim "amódes" de bué institucional. Se quiserem ver vídeos desse género, recomendo que mudem de entidade blogacular pois "normal" na Horta é como uma SX200 com sidecar: não há.

Consequentemente, é com orgulho exagerado que vos apresento uma acelera de plástico com buzina de comboio.



E só porque me apetece, ei-la outra vez.


Normal? Não há.
    

21.8.12

Bricolage na garage*

P8213216

A Horta pode estar agarrada para a época balnear mas a buzina ainda toca. Hoje houve festa no bunker com algumas manobras de serralharia intensa de índole fortemente jagunça e acutilantemente vietnamítica, ou seja, com o Rui Heinkel.

Conteúdo adicional disponível a subscritores da conta Horta Premium, insira aqui a sua password:
------------------------------------------------
|                                                                |
|                                                                |
------------------------------------------------



* não me lembrei de nada que rimasse com bunker...
    

13.8.12

Youtube Monday

Porque com um motor de 42 cavalos chega-se ao Algarve mais depressa.

Pergunta: como é que ponho o som deste vídeo como toque do meu telemóvel? Feliz época balnear, e desafio-vos a não carregarem no "replay".

    

25.7.12

E depois do Apocalipse?

O Apocalipse Vindouro está a chegar. A vir, portantos. Já muitos factos são conhecidos sobre o Apocalipse, dos quais apenas me consigo lembrar da data neste momento: 22 de Dezembro. Uma das coisas que não é conhecida e que sempre me intrigou é o destino físico de todas as Sprinters restouradas depois dessa data fatídica. Como o scooterismo clássico vai terminar e todos passarão para as motorizadas nacionais/ long boards/ fixed gears, o que acontecerá às scooters?

A resposta começa a aparecer lentamente como uma silhueta de tubarão num filme de tubarões quando há música dramática de violino: maquinaria de construção civil. Do mesmo modo que há uma LML a servir de guindaste, as vossas VBBs vão passar a servir de betoneiras. Passarão a VBBBs, portanto. Eu curtia mesmo era que a minha VBB passasse a Bobcat...

    

19.7.12

Scooter Sinfonia

A Horta já não experimentava tão pouca actividade desde a Grande Seca de Dezembro de 2011; considerem isto como o ralenti de Verão, e aviso-vos já que a Horta é capaz de agarrar por completo com o calor de Agosto.

O documentário de época "Scooter Sinfonia" sobre a Casal Carina já há muito tempo que apareceu no meu radar, e pude observar o bicho pela primeira vez na feira de Aveiro. Andei a chatear a Cinemateca para me arranjarem uma cópia mas sem sucesso porque não sou uma "instituição" ou algo do género. Ameaçar-lhes os animais de estimação também não surtiu efeito.

Felizmente apareceu uma "cópia" no Youtube para podermos todos deliciar-nos com este magnífico documento. Sim, a imagem é fraca e o som é atroz mas não interessa; eu guinchei e bati palmas como uma adolescente japonesa à porta de um concerto com cada nova cena mostrando estiradores, tornos, prensas, rectificadoras, motores M153 e filas de Carinas reluzentes com zero quilómetros no mostrador. Uma verdadeira e deliciosa cápsula do tempo, a lembrar-me por várias vezes a surrealidade industrial de um "Humain, trop humain".

   

9.7.12

Youtube Monday

Se são possuidores de uma conta Horta Deluxe Premium, então puderam observar de perto nas últimas duas semanas a minha preparação de uma Vespa Quarantasei para correr no próximo Dakar. Se não são possuidores de uma conta Horta Deluxe Premium, então não viram a extremidade de uma protuberância óssea: outras prioridades pessoais falaram mais alto...

E fica aqui um vídeo.


   

28.6.12

Xassos 2012


A Horta recebe dúzias de libertações de pressão ("press releases") por dia* e é impossível dar tempo de antena a todas. No entanto, quando chega uma L.P. do mítico Xassos Urban Cup, vai logo para a frente da fila. E nem é por terem pedido para divulgar "no fantástico e famoso Blog Horta das Vespas". Não.

Interessante foi também esta afirmação: "o nosso sonho da organização era um dia o circuito Urbano da Vila de Fontes fazer parte do Troféu de Resistência das Vespas, nem com fosse [sic] uma prova extra calendário." A Horta já foi aos Xassos, a Horta gosta muito dos Xassos, e a Horta lança aqui o réptil às entidades organizadoras da competição Vespa em Portugal.

XASSOS URBAN CUP 2012

A corrida mais louca do mundo!

Conhecida como a “Meca dos Xassos” a Freguesia de Fontes pertencente ao concelho de Santa Marta de Penaguião, uma região de grande beleza paisagística, conhecida também pela forma acolhedora com que costuma receber os forasteiros, é anfitriã, todos os anos, das 3 Horas de Resistência de 50cm3, intitulada “Xassos Urban Cup”.

As estradas estreitas e cheias de adrenalina, que predominam o improvisado circuito urbano da simpática Vila de Fontes, são invadidas pelas motorizadas que, há uns anos atrás, proliferaram nas estradas portuguesas. Quem não se lembra das Zundapp, SIS-Sachs V5, Macal, Casal Boss, Florett, entre muitas outras...

Esta prova de "xassaria" caracteriza-se pela utilização das velhas glórias da indústria motorizada até 50cm3 e fabricadas até 1992, e dividem-se em duas categorias (Xassos e Pró-Xassos), que enfrentam 3h de pura resistência, com equipas constituidas por dois ou mais pilotos.

No dia 22 de Julho 2012, comemoramos a quinta edição com muita alegria, agradecemos a vossa presença, num dia em que reencontramos amigos, conhecidos, familia e em que normalmente formalizamos votos para que se repita por muitos e bons anos.

É isso que nós desejamos, por isso participa com a tua equipa!

Para mais informações contactar:

animacaoviladefontes@live.com.pt

* Nem Por Isso (N.P.I.)
    

26.6.12

VWD 2012

Aparentemente realizou-se há pouco em Londres uma grande reunião de preparação para o Apocalipse Scooterista Vindouro (A.S.V.). E a SIP tirou fotos, como sempre:


E o meu amigo Paul também tirou umas mais artísticas:


É só. Já não faço postas longas.
    

18.6.12

Instruções finais para operação do MasterBlaster 3000

 DSC09909


Agora que o guito já caiu na minha conta bancária, é chegada a altura de eu o informar de tudo o que está errado no MasterBlaster 3000.

  • tivemos que cortar as pernas para ele caber na carrinha por isso a altura de trabalho deve ter ficado muito baixa. Acho que vai ser necessário aparafusar umas calhas de aço às pernas ou algo do género, desenrasque-se.
  • do lado direito há um tubo que serviria para ligar um aspirador caso houvesse muito pó dentro da cabina que dificultasse a visibilidade, mas nunca o fiz. É apenas um coto vestigial, de momento.
  • a pistola de ar que serviria para limpar as peças e o interior da máquina fica com o gatilho preso por causa das micro-esferas de vidro e deixa de ter qualquer utilidade. Mando uma segunda pistola de ar por descarga de consciência à qual, muito provavelmente, acontecerá o mesmo.
  • do lado direito da janela há um ganchinho que serve para pendurar a pistola de ar e tirá-la da zona de trabalho. Como sou muito preguiçoso, nunca o uso e a pistola de ar inútil fica a estorvar permanentemente.
  • as micro-esferas de vidro que foram com o MasterBlaster são das "finas" e já devem estar gastas, por isso talvez sirvam só para experiências ou talvez não, é testar. Recomendo das "médias" quando for comprar novas.
  • como o Bunker era um bocado húmido, o material abrasivo ficava meio colado às paredes do fundo e não caía até ao tubo de aspiração. Quando isso acontecia eu dava uma pancada pélvica à máquina para descolar as sacanas. Ou abanava o tubo de aspiração, isso também dá.
  • vai um bocal suplente para a pistola de decapagem. Acho que já alarguei um deles na minha busca de máxima eficiência, mas não faço a mínima ideia de qual será o diâmetro mais adequado para o seu compressor. É meter uma bucha e/ou alargá-lo.
  • por baixo da máquina há uma saída conveniente para trocar o material. Isso não é um defeito mas a fita adesiva que está lá por perto para tapar as fugas do silicone encolhido é.
  • vê aquela mancha preta na parede do fundo, mesmo à frente da pistola? Quando se está a decapar e se pára durante mais de uns 10 segundos, aparece água no tubo por condensação. Quando se recomeça a decapar a pistola cospe umas manchas de água preta que suja as peças todas :(. Desse modo, sempre que eu parava um pouco recomeçava com a pistola apontada para a mancha até sair a água toda. Não sei se o mesmo acontecerá aí em baixo mas fica o aviso.
  • antes de abrir a porta tem que soprar as micro-esferas todas de frente da porta senão caem ao chão. Eu devia ter instalado uma calhazinha por baixo para as apanhar mas não o fiz, limito-me a soprar antes. Isto é IMPORTANTE porque as micro-esferas são como mini-berlindes e escorregam que é uma coisa parva. Nunca deixe micro-esferas no chão, confie em mim.
  • o vidro é normal, não é temperado nem algo do género. Evitar bater-lhe com peças pesadas.
  • de resto está tudo bem e a pintura até é fixe.
        

12.6.12

MasterBlaster 3000 na capital: uma fotonovela em 3 actos

Vivemos em tempos pejados de sinais do iminente Apocalipse Scooterista Vindouro (A.S.V.), e um desses funestos marcadores acabou de se desenrolar em toda a sua espectacularidade apocalíptica no próprio coração da Horta, o Bunker: o MasterBlaster 3000 foi enviado para Lisboa ao abrigo de um contrato de leasing.

Aqui era o pouso do MasterBlaster 3000 (M.B.3.)...

P6082271

E aqui o M.B.3. está pronto para subir as escadas.

P6082274

E aqui o senhor das entregas (a.k.a. Kate Moss) está a cortar 20 centímetros de cada perna porque senão o M.B.3. não caberia na carrinha. Como são pernas de madeira, basta regar um bocado depois em Lisboa que elas crescem de novo, certo? Não percebo muito de plantas, ao contrário do que o nome deste blogue internético possa sugerir.

P6082276

E aqui o M.B.3. chegou ao topo das escadas.

P6082279

E aqui o M.B.3. está justinho dentro do seu transporte, para além de se poder visualizar o rabo do senhor das entregas. Ainda bem que cortámos 20 centímetros às pernas e não 15 centímetros, como certas medições iniciais de alguém que não se ajeita bem a medir comprimentos de compartimentos de carga de carrinhas sugeriram.

P6082281

E aqui está uma Lambretta DL200 de origem que o senhor das entregas deixou temporariamente à guarda do Bunker porque já não cabia na carrinha e que, segundo ele, será resgatada em Julho. Um bocado surreal trocar uma caixa de madeira por uma DL200, sim, mas creio ser um efeito secundário da aproximação do fim. Numa notícia não relacionada, sou capaz de ter uma Lambretta DL200 de origem de usocapeão para vender no início de Agosto. Ainda vai a tempo de ser "restourada" antes do Apocalipse.

P6082285
  

8.6.12

Novas Vespas 3V

Eu posso ter o dedo firmemente colocado no pulso da Comunidade Scooterista Clássica Nacional (C.S.C.N.) mas, no que toca às automáticas, não estou sequer no mesmo código postal. É assim compreensível que eu tenha ficado surpreendido com a notícia do lançamento dos novos modelos LX e S "3V".


Pessoalmente, acho que este vídeo teria ficado mais emocionante com outra banda sonora...

As "novas" Vespas são-no por possuirem agora três válvulas e, para os que gostam dos pormenores técnicos todos, isso é uma válvula a mais que duas e uma válvula a menos que quatro. Está tudo perfeitamente claro no vídeo seguinte.


Que, claro, teria ficado melhor com o Azul Cueca das Bandas Sonoras. Nunca abandonando a minha posição anti-automática, uma coisita destas em 150cc até se deve mexer bem; não me importava nada de experimentar - só para dizer mal, claro!
   

6.6.12

Triton quer dizer kitanço em jagunço

Triton and featherbed
Mota Triton e quadro "featherbed"

Há 50 anos atrás, o pessoal curtia os tuningues tanto como hoje. Pegavam numa mota Norton com um quadro "featherbed" - peça lendária nascida da competição e com um comportamento irrepreensível para a época - e enfiavam-lhe um motor Triumph, potente, fiável e facilmente modificável (diz* que os motores Norton começavam a cuspir peças às 7000 rpm...). A amálgama dos nomes das duas marcas resultava em "Triton" e a garantia ficava invalidada quase de certeza.

É estilo como meter um motor de T5 numa Sprintér mas há 50 anos atrás e muito mais jagunço e não muito semelhante. E prontos, foi o momento jagunço bi-anual.

    

4.6.12

Verão, bom para micoses

Já viram a Topos e Clássicos de Junho?

P5282106

Mas viram com atenção?

P5282108

Yup, o elusivo e tímido Rangerum Bobis faz  uma Aparição na Capa (A.n.C.). À pessoa responsável por esta decisão editorial e/ou gráfica, tenho a dizer que lamento imenso que tenha sido despedida da Topos e Clássicos mas, sinceramente, foi merecido.

No que toca a A.n.C.s, esta é muito mixuruca: eu tenho 30mm de altura na impressão e o código de barras tem 31mm de altura. O código de barras é maior do que eu! Esse facto dimensional mantém-me humilde e posso então ler a reportagem de 3 páginas do Ibero sem pretensões de superioridade megalómana (digo Ibero porque a abreviatura faz-me parecer cool e porque continuo sem saber se é Iberovespa ou IberoVespa).

De Qualquer Modo (D.Q.M.) isto merece uma ressurreição e actualização do reformado Gráfico de Dominação Mundial (G.D.M.), no seu glorioso formato de Pé Micótico Metafórico da Dominação Mundial (P.M.M.D.M.).

fungo

Os mais atentos entre vós poderão ter reparado que a qualidade da minha manipulação gráfica é ligeiramente menor nesta última iteração do P.M.M.D.M.; como eu Já Disse Antes (J.D.A.), com o Apocalipse tão perto não vale a pena esforçar-me. Mesmo assim, este é o melhor pé micótico de 7 dedos que tenho visto ultimamente na Blogosfera da Cena Scooterista Clássica Nacional (B.C.S.C.N.)...
     

31.5.12

Bob abre o porta-luvas

A Horta tem sido constantemente inundada por emails* a perguntarem-me o que é que levo no meu porta-luvas ("se eu meter uma porta de porta-luvas dentro dum porta-luvas este passa a ser porta-portas? E se eu abrir um negócio de entrega de porta-portas de porta a porta, onde meto as luvas?") e, como eu precisava de arrumar o dito depois do Ibero, aproveitei e fiz o registográfico pixelo-digital.

Untitled

Da esquerda para a direita e de cima para baixo (não serve de garantia contratual...) :
  • Uma bolsa de ferramentas contendo um de cada. Porque já tive uma avaria de cada.
  • Um bidão de óleo com um litro de gasolina. Porque sou preguiçoso a meter gasolina.
  • Uma embraiagem de origem suplente. Caso a nova tenha outro episódio de implosão, mas parece que já está tudo a funcionar bem, é só mesmo para dar sorte.
  • Uma bomba de ar de bicicleta do início dos anos 80. Já deu muito jeito, afianço-vos tal.
  • Uma chave da roda traseira. Porque não se consegue trocar a embraiagem sem tirar a roda.
  • Um pano. Para fazer coisas que se fazem com panos.
  • Um guardanapo de papel da estação de serviço. Porque às vezes faço umas grandes borradas.
  • Uma lanterna Petzl Zipka antiga. Porque 73% das avarias são à noite.
  • Um tubo de óleo 2T que ganhei no Ibero. Porque não ocupa espaço e é sempre bom ter um de cada (ver bolsa de ferramentas).
  • Uma câmara-de-ar enrolada junto a um colete reflector. Porque a seguir a um furo há sempre outro e porque 76% das avarias são à noite (exacto, a percentagem subiu nos últimos 10 segundos).
  • Uma massa em constante mutação de esticadores variados e redes elásticas. Porque eu tenho 2 porta-couves que são muito utilizados para carregar tralha sem qualquer valor ou propósito, e porque uma vez partiu-se-me a mola do descanso em viagem e eu segurei o descanso com um esticador e funcionou tão bem que andei 2 ou 3 semanas sem mola.

*Nem Por Isso (N.P.I.)
   

30.5.12

Uma garagem

Eu gosto de garagens. Não, eu adoro garagens. A minha casa de sonho é uma garagem grande com um colchão e um balde. Se fosse possível levar uma garagem a jantar e ao cinema, eu faria isso.

Untitled

Untitled

Untitled

Untitled

Untitled

Untitled

Untitled

Untitled

Untitled
       

25.5.12

Micro-update do Apocalipse

O Apocalipse Scooterista é um pouco como a Lady Gaga: ninguém o esqueceu mas anda meio desaparecido. Por outro lado, até pode ser que esteja à vista de todos.

De qualquer modo, não sei se este é um sinal autêntico do Apocalipse que captei em formato pixelo-digital ou apenas azar, mas aqui fica uma foto de um cocó de cão mesmo à frente da garagem de minha casa - já vos mostrei o meu dedo do meio, já vos mostrei o meu rabo molhado, e agora acabo de atravessar a última fronteira, a escatológica.

P5081943
Foto de cocó de cão à frente do mini-Bunker da Horta
     
Quando o Apocalipse chegar, esperemos não pisar nele.