31.5.12

Bob abre o porta-luvas

A Horta tem sido constantemente inundada por emails* a perguntarem-me o que é que levo no meu porta-luvas ("se eu meter uma porta de porta-luvas dentro dum porta-luvas este passa a ser porta-portas? E se eu abrir um negócio de entrega de porta-portas de porta a porta, onde meto as luvas?") e, como eu precisava de arrumar o dito depois do Ibero, aproveitei e fiz o registográfico pixelo-digital.

Untitled

Da esquerda para a direita e de cima para baixo (não serve de garantia contratual...) :
  • Uma bolsa de ferramentas contendo um de cada. Porque já tive uma avaria de cada.
  • Um bidão de óleo com um litro de gasolina. Porque sou preguiçoso a meter gasolina.
  • Uma embraiagem de origem suplente. Caso a nova tenha outro episódio de implosão, mas parece que já está tudo a funcionar bem, é só mesmo para dar sorte.
  • Uma bomba de ar de bicicleta do início dos anos 80. Já deu muito jeito, afianço-vos tal.
  • Uma chave da roda traseira. Porque não se consegue trocar a embraiagem sem tirar a roda.
  • Um pano. Para fazer coisas que se fazem com panos.
  • Um guardanapo de papel da estação de serviço. Porque às vezes faço umas grandes borradas.
  • Uma lanterna Petzl Zipka antiga. Porque 73% das avarias são à noite.
  • Um tubo de óleo 2T que ganhei no Ibero. Porque não ocupa espaço e é sempre bom ter um de cada (ver bolsa de ferramentas).
  • Uma câmara-de-ar enrolada junto a um colete reflector. Porque a seguir a um furo há sempre outro e porque 76% das avarias são à noite (exacto, a percentagem subiu nos últimos 10 segundos).
  • Uma massa em constante mutação de esticadores variados e redes elásticas. Porque eu tenho 2 porta-couves que são muito utilizados para carregar tralha sem qualquer valor ou propósito, e porque uma vez partiu-se-me a mola do descanso em viagem e eu segurei o descanso com um esticador e funcionou tão bem que andei 2 ou 3 semanas sem mola.

*Nem Por Isso (N.P.I.)