15.1.09

Bob fere os sentimentos de motard

No parque de estacionamento subterrâneo do shopping encontrei a zona reservada aos motociclos completamente ocupada. No entanto, existia um espaço morto por trás da coluna que parecia feito à medida para a PX. Estacionei-a numa manobra fluida e elegante.

Três motas ao lado encontrava-se um motard junto à sua CBVFGSRXXX FireNinjaBladeExtreme que mete conversa comigo. Algo do estilo:

- Isso cabe em qualquer lado, hã?!...
- É verdade, nunca falha.

Concentrei-me no inventário do conteúdo do porta-luvas, convicto que a conversa tinha terminado. O falador motard, no entanto, era de opinião contrária:

- Quer trocar a minha pela sua? (risinho)
- O quê, esta por essa?
- Sim.
- Não, nem pensar.

O pobre motard não estava a contar com a minha recusa categórica em trocar a minha velhinha scooter pelo seu fenómeno de tecnologia Japonesa, por isso ficou calado a olhar para mim, algo chocado e magoado pela minha resposta negativa. Depois de alguns momentos de silêncio embaraçoso decidi acabar com o sofrimento do homem dirigindo-lhe um "boa tarde" e desaparecendo pelas escadas acima.

A última vez que o vi ainda estava ele paralisado com uma expressão confusa, a olhar na direcção duma PX badalhoca, tentando compreender algo que é tão complicado e, ao mesmo tempo, tão simples.