28.11.16

Youtube Monday - mota antiga Rover a ser construída

A tecnologia de há 100 anos afigura-se-nos horrivelmente primitiva mas isso não impedia os nossos bisavós de construírem motas, basicamente à mão. Neste vídeo relaxante de época podemos apreciar a fundição de um cilindro de um modo que qualquer pessoa poderia replicar no seu quintal*, a maquinação do dito num torno do tempo dos Egípcios, a montagem do motor em tempo recorde, e a montagem da mota com a ajuda de trabalho infantil.

É neste ponto que a música pára e começam os saltos e passagens a vau. O tipo que cai no fim certamente morreu com a Peste Negra quatro dias depois.


*necessito de um quintal, com urgência!
     

16.11.16

Bob constrói um armário de ferramentas - parte 2

(a parte 1 está aqui)

Como o armário é ligeiramente maior que o carrinho metálico que lhe vai servir de base, fiz uma estruturazita em madeira robusta para o apoiar. Há umas chapinhas de lado para o monstro não escorregar. (o "Monstro", gosto desse nome...)

DIY particle board toolchest

E aqui está o Monstro na sua nova casa, pela primeira vez. Tive que tirar as gavetas para conseguir pegar nele, é consideravelmente pesado.

DIY particle board toolchest

Ora as arestas do contraplacado* estão todas à mostra e são feias; podia ficar assim mas é como restaurar uma Vespa antiga e meter-lhe parafusos Allen, é mau karma. O que se faz em carpintaria é adicionar uma ripa de madeira sólida ao longo das arestas para as tapar e dar um aspecto acabado. E eu fiz algo semelhante. #todopipi

DIY particle board toolchest

O próximo passo é colocar as frentes falsas nas gavetas, que vão tapar muitas imperfeições e desalinhamentos. Se ficar tudo bem espaçado terei uma hipótese razoável de esconder o amadorismo do Monstro. A foto mostra a colocação da primeira frente falsa, na gaveta de baixo.

DIY particle board toolchest

E agora com todas as frentes já coladas e tudo funcional.

DIY particle board toolchest

Sweet! O passo seguinte foi adicionar duas pegas potentes de cada lado (passei uma fita de carga pelas pegas e por baixo do carrinho para garantir que o armário não tomba), montar uns puxadores de gaveta reciclados de um metro de carpinteiro antigo, e dar uma camada de verniz (a lata recomendava duas ou três camadas mas eu sou preguiçoso rebelde).

DIY particle board toolchest

Feito! Está a funcionar muito bem para já mas vamos ver como o contraplacado fino se aguenta a longo prazo com todo o peso. Calculo que exista uma probabilidade de 40% de ter que reconstruir algo nos próximos 2 anos.

Quanto a custos, gastei uns 30 euros para construir o "Monstro" o que representa um valor muito agradável até me lembrar que também estraguei umas calças de 30 euros. Bah. Por um lado tive sorte em achar material grátis e corrediças baratas, mas por outro lado fui eu que criei a minha sorte estando activamente à procura de madeira na rua e de corrediças no OLX e mexendo-me para os ir buscar. Quero receber algum crédito aqui, não foram só acasos aleatórios do Universo os responsáveis.

DIY particle board toolchest

A gaveta número quatro é a minha preferida. Talvez mais à frente eu faça um armário para baixo, mais alto que o carrinho actual, mas já seria necessária uma estrutura metálica. E, claro, autocolantes.

* Tecnicamente não se trata de contraplacado, mas sim de aglomerado; contraplacado é constituído por várias folhas alternadas, aglomerado é uma mistura de pequenos pedaços de madeira e cola.
    

15.11.16

Bob constrói um armário de ferramentas - parte 1

Que se lixem as novidades da EICMA, eu construí algo na garagem e isso é mais importante que a Vespa eléctrica!

Se gostam de scooters clássicas então provavelmente também gostam de ferramentas e de passar tardes inteiras a bricolar. A não ser, claro, que sejam do tipo que vai ao concessionário para trocar lâmpadas fundidas. Têm todo o direito a viverem a vossa vida como quiserem mesmo que seja totalmente desprovida de sentido e de unhas sujas. Afinal, quem sou eu para julgar!?                      ...grandas totós...

Eu subscrevo a "garage life", mas a minha mala de ferramentas era uma limalha no óleo da caixa. Estava sempre atafulhada e suja, levando-me a sonhar com um armário de ferramentas metálico, daqueles profissionais com rodas e muitas gavetas. Como são bastante caros, desenhei um igual mas que pudesse ser realizado em contraplacado; no entanto, o somatório dos preços do contraplacado grosso, das corrediças de rolamentos (15 euros o par!) e das rodas rapidamente atingiu um valor incomportável para uma experiência de sucesso não garantido. Arquivei.

DIY particle board toolchest
Tiras de contraplacado originais, primeiras peças cortadas em baixo, e mala de ferramentas original  prestes a explodir

Até ter encontrado contraplacado grátis! O Aki estava a deitar fora tiras longas de 50cm de largura que tinham sido usadas para pendurar publicidade ou algo do género. Tinham alguns furos e tinta mas eram utilizáveis. A espessura também era diminuta (apenas 10mm) e um armário de ferramentas cheio fica muuuito pesado exigindo um material sólido na sua construção mas, ei, que se lixe.

DIY particle board toolchest
O início da carcaça

No entanto, o contraplacado era apenas metade da solução. O segredo do armário de ferramentas está nas corrediças de rolamentos que aguentam com o peso duma gaveta cheia de ferramentas e o facto de serem de extensão total, permitindo à gaveta sair completamente sem cair. Ora estas corrediças são caras (uns 15 euros o par) e esse preço, quando multiplicado por 6 ou 7 gavetas, rapidamente se torna considerável no âmbito da bricolagem amadora.

Poderão deste modo compreender a minha alegria quando apareceram corrediças no OLX a...  2€50 o par! Novas! Até comprei suplentes.

DIY particle board toolchest
Carcaça pronta. O painel das costas também veio da rua.

Como as tiras tinham sido cortadas perfeitamente com 50 centímetros de largura, decidi que o armário teria 50cm de altura e 50cm de profundidade para minimizar o número de cortes. Para fugir a uma estética exageradamente cúbica, estiquei o comprimento para os 70cm. Ficou um pouco maior do que estava à espera mas é melhor isso que ficar sem espaço daqui a um ano. (e já está 80% cheio)

DIY particle board toolchest
A tira escura é um perfil de aço em L para impedir o topo de arquear

A minimização do número de cortes foi importante porque tive que cortar as mais de 40 peças com um tico-tico. Tenho uma serra circular barata mas não tenho espaço para a usar. Se alguma vez tentaram cortar uma linha recta longa com um tico-tico sabem que é uma sensação semelhante a martelar um parafuso.

Não há substituto para boas condições e ferramentas apropriadas quando queremos fazer um trabalho com qualidade mas, por outro lado, é impossível construir algo com as ferramentas que não temos no espaço que não existe. Tal e qual como quando é 1 da manhã, estão 2 graus centígrados a ainda faltam 3 horas de auto-estrada para chegar a casa, a única coisa a fazer é cerrar os dentes e avançar.

DIY particle board toolchest
As cinco primeiras gavetas da minha vida

Depois da carcaça, foi a vez das gavetas. Nesta ordem, pois as corrediças exigem alguma precisão das dimensões e eu quis fazer as gavetas segundo a largura real da carcaça, e não segundo a largura planeada.

A mesma filosofia levou à construção e montagem das primeiras cinco gavetas e, só então, ao corte e construção da sexta gaveta. Assim garanti reduzi ligeiramente a probabilidade das coisas não encaixarem de modo catastrófico.

DIY particle board toolchest
É bastante mais pesado do que parece. Confiem.

Dado que o contraplacado tem uma espessura meio anémica, receei que o peso considerável das gavetas carregadas (que recairá quase totalmente nos painéis laterais) fizesse arquear os ditos painéis. Assim, coloquei uma barra de reforço a meio para poder dormir bem à noite. Isto rouba um centímetro de altura à quinta gaveta mas vale a pena.

As corrediças também já estão montadas, o que não é uma operação trivial. Têm todas que ter o mesmo espaçamento, horizontalidade e alinhamentação. E a peça da corrediça que fica na gaveta idem a multiplicar por dois elevado ao quadrado porque são dois lados e têm que ser simétricos. Dispenso este stress na minha vida.

DIY particle board toolchest
Armário de ferramentas potente ou lenha com formato rectangular?

Todas as gavetas funcionam! Great success! O espaçamento vertical entre gavetas tinha a obrigação de ser idêntico, corrigi isso mais tarde. Sim, é correcto afirmar que procedi a uma série não inconsequente de afinações do espaçamento das gavetas. Foi uma experiência de aprendizagem, digamo-lo assim. Mas já cheira a vitória!

A parte 2 está aqui.
    

14.11.16

Youtube Monday - Io, la Vespa

Acho que ainda não vi este. Certamente me lembraria de 20 magníficos minutos de filmagens detalhadas do fabrico de Vespas no início dos anos 60. A narradora é algo irritante mas as  imagens são deslumbrantes para quem gosta de mecânica, maquinação e cenas industriais!

    

1.11.16

Símbolo quadrado da Piaggio mega potente para a minha garagem

Ontem posso ter conspurcado a garagem com símbolos impuros de heresias teutónicas, mas hoje redimo-me e purifico o meu templo de divindade mecânica com este mega potente reclame retrô de pura patine artificial e artesanal totalmente hipster vintage do deslumbrantemente magnífico "símbolo quadrado" da Piaggio. Para mim é das coisas mais bonitas de todo o universo visual das Vespas antigas. E agora tenho um na parede. BAM! **deixa cair o microfone**

retro Piaggio logo sign

retro Piaggio logo sign

retro Piaggio logo sign

Untitled

   

31.10.16

Rui Heinkel, venha buscar a sua prenda

Parece que o Rui Heinkel faz anos, por isso fiz-lhe uma prenda. Como é patente a sua inclinação pouco saudável por scooters germânicas de índole náutica, decidi-me por uma interpretação "retro" de um reclame com o logótipo Heinkel antigo.

retro Heinkel logo sign

A madeira do fundo é de um caixote de fruta que encontrei na rua e as letras foram feitas em contraplacado que o Aki estava a deitar fora.  Montes de pedigree, portanto. O aspecto envelhecido não é para dar classe, é mesmo para disfarçar os defeitos.

retro Heinkel logo sign

É incontornável, no entanto, que o blógue do Rui Heinkel tem 38 postas dedicadas à Lambretta mas apenas 24 dedicadas à Heinkel. Talvez deva antes ser Rui Lambretta...

Imagem via Scooterlounge
    

25.10.16

70 anos da Vespa no AutoClássico

O Sam ofereceu-me um convite para a exposição AutoClássico - a maior do género na Península Ibérica, aparentemente - e, como não me importo de passar uma manhã inteira a olhar gratuitamente para maquinaria antiga, pus-me a caminho. Este ano o evento apresentou-se com um sub-tema que nos toca a todos, os 70 anos da Vespa. Tal era fácil de constatar à entrada.

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

Nem tanto noutros sítios. (aquela Vespa solitária em cima ficou rapidamente acompanhada por uma mão cheia de outras, mas desconfio que muitas mais ficaram à porta por não saberem que poderiam estacionar ali)

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

Lá dentro encontrava-se um pequeno recinto com uma selecção variada de Vespas. Algumas restauradas, outras modificadas, várias em estado de uso regular.

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

Esta era a secção das "antigas", com uma ACMA vermelha e um projecto nacional roda 10" meio rat.

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

E mais um molho delas. Deixei de prestar muita atenção quando vi a Sprint com frisos de GL; esse tipo de coisas vai contra a minha religião.

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

E um OVNI.

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

Salpicados pelo resto da exposição estavam mais alguns artigos Vespistas isolados. Um restauro jeitosito...

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

...restauros comerciais de linha de montagem...

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

...e tralha (muito pouca) variada.

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

70 anos Vespa @ AutoClássico Exponor

Foi uma cena assim nem aquece nem arrefece. Mas eu entusiasmo-me com dificuldade.