19.2.09

Coisas estranhas se passam na Horta

Ranger Bob rocks a DOHC 450

Como se pode observar na fotografia, a Horta foi penetrada (au!) por uma máquina infernal de rodas grandes de origem nipónica. Como entidade super-humana que é, o Ranger Bob não pode evitar ter um irmão gémeo maléfico. Este mano malvado pode ser identificado facilmente pelo seu bigode de vilão, e é sobre ele que recaem as suspeitas de tão triste profanação da cultura de rodas pequenas da Horta.

A minha pobre PX lutou com todas as forças contra esta situação deplorável. Na viagem destinada à inspecção do motão decandente, sofri um furo em plena auto-estrada; fiquei sem gasolina a 300 metros do destino final; e, finalmente, parti o cabo do travão dianteiro ao recolher a PX à garagem, no fim do dia. Eu não estou a inventar isto: sofri três avarias graves no dia em que fui comprar a minha primeira mota grande. É o karma a dizer-me algo ou quê!? E na viagem de recolha o carro alemão de alta cilindrada requisitado para o efeito, depois de vários anos de serviços exemplares sem qualquer problema mecânico, decidiu começar a apitar por causa do nível da água. Há forças muito potentes envolvidas nesta situação, digo-vos eu...

(por acaso o furo na auto-estrada teve interesse. Primeiro não caí, o que é algo que me interessa bastante. Segundo, estava eu na berma com a PX deitada, balons fora, ferramentas espalhadas, rodas por todo o lado, a pensar "isto vai dar uma foto mesmo fixe" quando chega o homem da Brisa. Prontos, lá se foi a foto. Quando ele viu que eu estava quase desenrascado, limitou-se a meter as mãos nos bolsos e a ficar a olhar.)

Eis-me, portanto, sob a influência do irmão gémeo malvado do Ranger Bob. Peço-vos que mantenham intacta a vossa fé na minha dedicação scooterista, pois só ela me poderá salvar dum inferno de coletes de couro e lenços vermelhos amarrados à traseira. De qualquer maneira, face a estes extraordinários desenvolvimentos, julgo que não tenho outra escolha a não ser a actualização da minha tatuagem indicadora de status para algo mais apropriado.

Jagunço