1.11.07

É Natal. Mais ou menos.

Estamos de volta àquela época em que as ondas hertzianas são invadidas por anúncios a bonecas que urinam e pistas de carros com loopings mortais, e onde todos correm a comprar conjuntos de luzes de Natal que deixam de funcionar no Ano Novo. Ainda não determinei se passarei esta época deprimido com o espírito consumista prevalecente, ou imbuído de felicidade e vontade de ajudar o próximo. Depois aviso-vos.

Entretanto, se precisarem de comprar brinquedos, há uma loja grande atrás da Câmara que tem esta Vespa enorme na montra. Como restauro, é uma piada. Podemos facilmente ver que está cheia de massas, a pintura não é original, faltam os distintivos e os frisos de alumínio, os pneus estão carecas, e as rodas não parecem estar alinhadas indicando problemas de sinoblocos. Enfim, as sucatices do costume. Não obstante a sua condição de poio polido, a Vespa sorri incansavelmente aos transeuntes, alegrando a sua vida com um look pimpão e queriducho. I like.