2.9.10

Bob na AutoHoje

Fui convidado pelo excelentíssimo senhor director da AutoHoje para escrever um texto sobre scooters que reflectisse sobre a escolha e diferenças entre scooter e mota. É claro que ignorei completamente tais indicações e enviei um texto que não tinha nada a ver. Este texto foi rejeitado, para minha grande surpresa, e lá acabei por alinhavar umas palavras sobre o assunto tristemente desprovidas de humor. Como dizia um dos Gatos Fedorentos (o rechonchudo), "mostrem-me o cobre e então eu mostro-vos o marfim". Ou algo parecido.

Se não conhecem a AutoHoje, eles descrevem-se como "a publicação mais emblemática do mundo automóvel no nosso país. O Autohoje tem como principal valor o rigor informativo que oferece aos seus leitores semana após semana." Bem, se andam à procura de rigor informativo não sei porque é que foram ter com o Bob...

AutoHoje
Bob escreve para uma revista de carros - é mais um sinal do Apocalipse que trará o F.V.N. (Fim do Vespismo Nacional)

Sim, é verdade. O F.M.D.M. (Fungo Micótico da Dominação Mundial) saltou para uma espécie completamente diferente, provando de modo assustador a sua capacidade tremenda de se espalhar e reproduzir. Não actualizarei o G.D.M. (Gráfico de Dominação Mundial) porque um pé com 7 dedos é esquisito demais até para mim. Também não actualizarei a T.I.S.S. (Tatuagem Indicadora de Status Scooterista) porque "AutoHoje" tem 4 mais 4 letras que encaixam perfeitamente nos nós dos dedos não oferecendo nenhum desafio mental meritório.

Curiosidade 1: todas as vezes em que escrevi "mota" ou "motas" os ménes da AutoHoje trocaram por "moto" ou "motos" - os tipos da Scooting são bem mais imaginativos ao trocarem "pistão" por "êmbolo"...

Curiosidade 2: esta é a primeira vez na vida que Bob comprou uma revista de carros. (acho que vou começar a falar na terceira pessoa, gosto da maneira como soa... Quero dizer, Bob gosta da maneira como soa)