31.7.09

Adição Italiana à Galeria dos Horrores

É um facto estabelecido que muitos garageiros nacionais dedicam bastante esforço e criatividade à arte de desmontar o menos possível antes da pintura. Manetes, bichas, instalação eléctrica, guiador e guarda-lamas, motor, pedais de travão, até borrachinhas que saem à mão, todos estes componentes podem ficar no sítio durante aquela recuperação de A a Z de refinado rigor.

É desconcertante, no entanto, constatar que tais procedimentos minimalistas são partilhados por garageiros de além-fronteiras, alguns deles situados no berço transalpino do nosso veículo de eleição. Pois quando dei um pulinho a Itália fui contemplado esta dramática visão:

Nasty paint job

Esta adição Italiana à Galeria dos Horrores inaugura um novo precedente para um componente que não precisa de ser desmontado antes da pintura (CQNPDSDADP): o retrovisor. Ignore-se o facto de ser o componente mais acessível da Vespa inteira estando à altura de trabalho ideal, e de poder ser desmontado com qualquer chave inglesa de fraca qualidade; não, é muito trabalho estar a girar aquela porca. Se fosse só ir lá com o dedo como nas borrachinhas da bateria talvez ainda merecesse o esforço - agora ter que desapertar uma porca! Xiiii tá qéto, bota mas é tinta para cima.

Eu estaria a ser negligente na minha missão de educar e entreter a CSCN se não mencionasse o facto da cor escolhida ser o azul-cueca. O "AC people" é boa gente, sabem que eu não tenho nada contra o azul-cueca e que gosto de brincar com eles mas, digamo-lo com frontalidade, começa a surgir um padrão. :-) Ou, como se diz na língua de Rossi, dire che con la testa un modello comincia ad emergere.

(será que vou receber comentários anónimos em Italiano?... posso ricevere commenti anonimi in italiano?)