4.2.09

Vespa Sprinter II

Aquela mina de carvão desactivada onde foram escondidas 970 Sprinters continua a dar frutos. As galerias mais profundas são uma autêntica arca de tesouro onde se esconde uma miríade de modelos raros, protótipos, experiências falhadas, abortos e máquinas revolucionárias para as quais o mundo ainda não estava preparado. A Horta apresenta-vos em exclusivo estas Vespas únicas e fascinantes.


As primeiras três máquinas são o fruto de uma das brincadeiras preferidas dos operários da linha de montagem em Pontedera: meter cilindros 180 em motores 150. Imaginem um velhote que acabou de adquirir uma pacata Super; vai a sair do stander num arranque convencional quando, inesperadamente, o grupo térmico desportivo da 180SS coloca os cavalos no chão empinando a roda dianteira e atirando o velhote ao paralelo. Engraçado? Os operários de Pontedera achavam que sim.

Para além da 150/180 Rallye, basicamente uma 150 com cilindro 180 e ignição electrónica (é daí que vem o "e" adicional), temos uma BBB que até nem é muito rara em Portugal. Distingue-se da VBB apenas pela pintura azul-cueca e pneus de faixa branca, ambos de origem. Segue-se uma 150 PSS (Performance Super Sport), construída especialmente para correr em LeMans. Com 23 cavalos à roda traseira e pintura de dois tons, é uma peça única e incrivelmente desejada no universo do coleccionismo Piaggio. Esta Vespa PSS deve ter sido um dos produtos finais do programa de desenvolvimento super-secreto para criar um modelo destinado à competição na falhada classe de scooters GT em LeMans.

Tal programa não só criou a versão desportiva da Sprint, a enigmática Sprinter, como também criou a super-potente Sprinter Veloce! (não confundir com a Sprint Veloz, baseada na mesma plataforma mas desenvolvida para provas de tractor-pulling). É como a Sprinter, só que ainda mais rápida. Para além das molas de embraiagem em titânio e dos giglers abertos à mão, todo o interior do carburador era forrado com banha de iaque para permitir um maior fluxo de combustível. A Sprinter Veloce é a segunda Vespa mais rápida alguma vez criada, ficando apenas atrás da 150 200 PSV, a versão Performance da Sprinter Veloce com cilindro 200 enfiado num motor 150. Infelizmente, nenhum exemplar da 150 200 Performance Sprinter Veloce sobreviveu até aos nossos dias.

7 comentários:

Nuno Silva disse...

Muito bom :)

Calatróia disse...

O que eu me riu a ler a Horta!

Good Job.

Abraço

TiagoP disse...

Finalmente informação valiosa sobre modelos raros que estão a venda por este Portugal fora... Era fize era pegar no photoshop e criar as legendas destes modelos....tipo imagina so "150 Rally-e" com o "e" a vermelho...

Ranger Bob disse...

Pois era... Mas eu não pesco nada de Photoshop. Consegui finalmente aprender a fazer transparências no Gimp! Mais ou menos...

PE disse...

É vender a eito! E quanto mais raro o modelo, melhor; mais cotação tem!!! (intimamente relacionado com o grau de ignorância do vendedor e estupidez do comprador)

narciso disse...

eu sou proprietario duma PSS e até tenho medo de andar nela, anda mesmo mesmo muito, não me admira que alguns exemplares não tenham chegado aos nossos dias.

eu vendo a minha por 13 257 euro.
lol

vespao disse...

texto brutal loooll Go BOB!