14.3.11

Top 13 dicas de Inverno

Agora que a Primavera e o bom tempo estão à porta é que a Horta publica uma posta sobre dicas para andar no Inverno com mau tempo. That's how we roll... 13 dicas significam que esta posta é 30% melhor que um típico Top 10. Se não têm pachorra para ler tudo, deixem-me só impressionar-vos com três pontos: baixa velocidade, distância de segurança, senso comum.
 Passeio à Serra da Estrela
 
Pneus em bom estado. Se o piso já tiver pouca altura, comprem-se uns pneus novos. Podem montar os vossos pneumáticos marginais novamente no Verão, se os quiserem rentabilizar ao máximo, mas andar com pneus gastos ou de marca Ching Chong no Inverno é má ideia.

Viseira limpa e sem riscos. Se a viseira do vosso capacete fechado estiver suja, lavem-na. Se tiver riscos, comprem uma nova. Sujidade e arranhões transformam-se num jamboree de encadeamento quando passam carros por nós no sentido contrário, geralmente numa estrada nacional escura e serpenteante a meio da noite.

Condução segura. O programa de condução tem que ser completamente reinstalado. A baixa aderência exige velocidades mais calmas e distâncias de segurança generosas. Linhas brancas, folhas de árvores, manchas no asfalto, tampas de saneamento, todas escorregam abundantemente. Os motoristas ficam com as janelas embaciadas e não nos conseguem ver com chuva.

Luvas boas. Precisam de um par de luvas de Inverno de qualidade. Comprem as melhores que puderem, para manterem as extremidades do corpo quentes e secas. Se as vossas luvas não forem grande coisa, arranjem um segundo par para usar na viagem de regresso.

Usem botas. Esqueçam os sapatinhos da moda, usem umas botas decentes. Não só serão mais resistentes à água e mais quentes, mas também protegem os tornozelos e os dedos em caso de acidente.

Boa visibilidade. Eu não lavo a minha Vespa mas passo um pano no farol e farolim com regularidade. Certifiquem-se que a vossa iluminação está toda a funcionar e que circulam com os médios acesos mesmo de dia (obrigatório pelo Código da Estrada). Uns reflectores extra também são boa ideia.

Travagem de teste. No início de cada deslocação, dêem umas patadas de intensidades variadas no travão traseiro para ficarem com uma ideia da força de travagem que fará bloquear a roda traseira. 

Acessórios. Aquele equipamento estranho das últimas páginas do catálogo pode ajudar bastante. Talvez um pequeno pára-brisas, uma saia de scooter para aconchegar as pernas, ou até umas capas de punhos. 

Capacete fechado. Os capacetes abertos já são perigosos durante o Verão, pior ainda durante o Inverno. Usem um integral e ganhem o hábito de pegar nele durante o ano inteiro. 

Nada de pele exposta. Capacete fechado, luvas e lenço no pescoço. O frio não é só desconfortável, mas também é cansativo e degrada os reflexos em viagens longas. Ir quente é ir seguro. 

Primeiras chuvas. As primeiras chuvas da época são as piores, pois o piso fica incrivelmente escorregadio quando a gordura acumulada ao longo da estação seca se mistura com as primeiras precipitações. A situação melhora à medida que o piso é lavado pela chuva. 

Chuva muito forte. Em caso de chuvada intensa ou granizo, devemos abrigar-nos debaixo de um viaduto/ponte ou numa bomba de gasolina. Tais condições extremas são geralmente de curta duração e rapidamente estaremos de volta à estrada. 

Tirar luvas. Ao tirarmos as luvas, especialmente com as mãos húmidas, temos que agarrar a ponta dos dedos para impedir que o forro interior se desloque e saia fora da sua posição. Se isso acontecer, poderá ser quase impossível voltar a vestir as luvas sem praguejar como um marinheiro alcoolizado.

P1020350

Com a ajuda de algum equipamento básico de qualidade é possível rolar o ano inteiro. No entanto, a dica mais importante talvez seja conhecer os limites. Se as coisas parecerem perigosas talvez o sejam; fique-se em casa, vá-se de enlatado ou metro, e viva-se para rolar no dia seguinte. Têm alguma dica de Inverno? Apitem nos comentários.
    

4 comentários:

PE disse...

Não acrescento nada só realço a excelente posta.
Isto é serviço público!

Badseed disse...

Concordo em tudo excepto no item "Capacete fechado", passo a explicar, (não ando de vespa, mas ando todo o ano entre os carros num megalodonte e...) o capacete integral a baixa velocidade (mesmo com aquela treta do "pin lock") embacia sempre, sendo que depois para desembaciar abres um pouco a viseira, tudo estragado, depois entra a água por cima e se fores usuário de quatr-ólhos, num instante ficas sem ver um boi. Piora nas primeiras e últimas chuvas em que a temperatura exterior está mais alta, condensação instantânea.
Este ano encontrei o santo graal do arejamento, visiblidade e protecção (vamos acreditar que funciona), não aprecio nem me pagam a publicidade mas fiquei mesmo satisfeito e por isso passo a partilhar a informação com os utilizadores anuais de motociclos
http://www.schuberth.com/en/products/motorcycle/j1.html
Continua o bom trabalho

Maximo disse...

Boa posta Bob!
O meu conselho é simples. Circulem com o triplo do cuidado, maior atenção, menor velocidade.
Se em bom tempo já se apanham valentes sustos, com chuva as situações simples por vezes podem roçar o catastrófico!
De resto, sigam os coselhos do Mr Bob! ;)

U disse...

Ganda post sim senhor! Go BOB for the win!